References Cited


GRILLNER, S. & WALLEN, P. 1985. Central pattern generators for locomotion, with special reference to vertebrates. Annual review of neuroscience, 8, 233-61.

​IJSPEERT, A. J. 2008. Central pattern generators for locomotion control in animals and robots: a review. Neural networks : the official journal of the International Neural Network Society, 21, 642-53.

​KULLANDER, K., CROLL, S. D., ZIMMER, M., PAN, L., MCCLAIN, J., HUGHES, V., ZABSKI, S., DECHIARA, T. M., KLEIN, R., YANCOPOULOS, G. D. & GALE, N. W. 2001. Ephrin- B3 is the midline barrier that prevents corticospinal tract axons from recrossing, allowing for unilateral motor control. Genes & development, 15, 877-88.

KUO, A. D. 2002. The relative roles of feedforward and feedback in the control of rhythmic movements. Motor control, 6, 129-45.

PATTERSON, L., STAIGER, E. A. and BROOKS, S. A. (2015), DMRT3 is associated with gait type in Mangalarga Marchador horses, but does not control gait ability. Animal Genetics, 46: 213–215. doi: 10.1111/age.12273​​​​.

STAIGER, E. A. B., BELLONE, R. R.; SUTTER, N. B.; BROOKS, S. A. 2011. Genome-wide association of polymorphic gait in the horse. Journal of Animal Science, 89, 321.​​

BROOKS EQUINE GENETICS

Identificação de componentes genéticos do tipo de marcha.

Foto por Kiko Catelli

Como posso inscrever meu(s) cavalo(s)?


Os cavalos devem estar registrados na Associação referente a raça. É preferível que o cavalo já tenha sido inspecionado e qualificado para o registro definitivo, mas também aceitamos animais jovens com registro parcial. 

Este requerimento é necessário pois as associações possuem técnicos (inspetores) treinados que inspecionam os animais antes do registro para a qualidade do andamento, o que mantém o controle da marcha da raça. 


Para o estudo da marcha, estamos coletando de cada cavalo:

  • Vídeo curto da marcha (entre 30s e 1:30min)
  • Bulbos de pêlo da cauda ou crina (se possível, amostra de sangue em EDTA)
  • Cópia do Registro
  • Informações gerais sobre o histórico - doenças, lesões, etc.


E finalmente, o formulário de consentimento - um por criador/proprietário. Voce poderá fazer o download dos documentos necessários no botão azul abaixo:





Por favor, envie o material para:


Brooks Equine Genetics Lab
2033 Mowry Road
Lab 330G
Gainesville – FL 32610
United States of America


Em caso se dúvidas, por favor não hesite em contatar o nosso laboratório no número +1 (352)273-8080, e-mail equinegenetics@ifas.ufl.edu ou e-mail Laura Patterson Rosa (lpattersonr@ufl.edu). Você também pode nos enviar via e-mail um link para o vídeo do seu cavalo.

Se você possui cavalos de marcha, precisamos de você!


Você já se perguntou porque alguns cavalos marcham? Cavalos são, de fato, a única espécie conhecida de mamíferos que possui uma ampla variação nos padrões de andamento. O andamento é influenciado por diversos fatores: conformação e neurobiologia e em certa medida pelos fatores ambientais - como a intervenção humana na forma do ferrageamento e treinamento. Cada um dos aspectos físicos é influenciado por diversos outros componentes. A conformação pelo tamanho e espessura óssea, tipo de fibra muscular e ângulos articulares. Tipos de nervos, presença e quantidade de transmissores de cálcio e potássio e receptores de sinapse controlam a neurobiologia. 


Vários genes afetam cada um destes componentes e é, portanto, pouco provável que um único gene seja responsável pela marcha, mas sim uma combinação de genes específicos e seus alelos. A fim de descobrir quais genes são responsáveis ​​pela marcha em cavalos, precisamos de cavalos marchadores! O objetivo deste estudo é identificar quais genes predispõem os cavalos à marcha, quando comparados ao trote ou pace. Precisamos de centenas e centenas de cavalos; quanto mais cavalos participantes, mais bem sucedido será nosso estudo.


Estudos anteriores

Estudos anteriores no Brooks lab revelaram no Tennessee Walking Horse, uma raça equina Norte Americana de marcha, quatro marcadores localizados próximos a genes importantes para função neural e que explicam 48%  da variância desta população.


Nosso estudo

Nosso estudo é baseado na hipótese que o padrão de andamento e cadência são características naturais e inerentes de várias raças equinas, primariamente controladas pelos Geradores de Padrão Central (GPC). Localizada na medula central, a rede neural GPC gera programação baseada em um circuito espinhal geneticamente determinado. As raças de andamento marchado, como o Mangalarga Marchador, Paso Fino e Tennessee Walking Horse estão sobre intensa pressão seletiva para o andamento e outras características, sendo candidatos ideais para identificação de componentes genéticos que controlam para o tipo de andamento. A diferenciação de seus movimentos por avaliacões obrigatórias consistentes em cada cavalo realizada por profissionais altamente qualificados e treinados fornece medidas fenotípicas excepcionais do tipo de marcha.  


Resultados esperados


Nossos estudos genéticos irão identificar marcadores para genes associados com os andamentos característicos das raças equinas, criando uma ferramenta de diagnóstico genético que originará uma abordagem inovadora para a seleção genética de cruzamento, possibilitando criadores e proprietários a adequadamente selecionar e direcionar os cruzamentos de acordo, alcançando o melhoramento genético da raça baseado em dados comprovados. A identificação de genes candidatos nestes loci também irá elucidar o controle neuronal de um fenótipo comportamental complexo e poderá ser aplicada em pesquisas futuras de tais mecanismos.